Время  9 часов 18 минут

Координаты 2886

Uploaded 26 января 2020 г.

Recorded января 2020

-
-
864 m
275 m
0
5,7
11
23,0 km

Просмотрено 14 раз(а), скачено 5 раз(а)

рядом с Meridãos, Viseu (Portugal)

- Trilho circular, com marcações nos trechos correspondentes aos PR1, PR2 e PR3, com início e fim no cruzamento da N321 para a aldeia de Meridãos, em Tendais;
- Decorre, primeiro, no vale de Aveloso, junto à ribeira de Covais, para depois descer até ao vale do Bestança, em direção à aldeia de Soutelo. Daqui, voltou-se novamente a descer o vale do Bestança até à ponte de Covelas, onde se inverteu a marcha, passando para a margem esquerda do rio Bestança. Agora o caminho faz-se no sentido ascendente, cruzando o Prado do Bestança, subindo até Tendais e daqui até ao ponto de partida;
- Este percurso coincide com parte do PR3 CNF - Vale de Aveloso, parte do PR2 CNF - Rota do Vale e a quase totalidade do PR1 CNF - Caminho do Prado;
- Misto de caminhos rurais, calçadas e estradões de terra;
- Trilho com alguma dificuldade mas acessível a pedestrianistas com alguma prática;
- Apresenta um declive muito acentuado na subida do Prado do Bestança para Tendais. Ao longo do trajeto, são vários os troços de calçada que também requerem atenção pois são muito escorregadios e muito irregulares;
- O vale do Bestança ainda é, felizmente, um paraíso protegido do turismo de massas. A sua localização geográfica aliada às características morfológicas dos terrenos tem permitido que esta região se mantenha praticamente inalterada, conservando as suas tradições e costumes rurais num ecossistema riquíssimo, em redor de um dos rios mais limpos da Europa: o rio Bestança;
- No seu todo, é um percurso fisicamente exigente mas deslumbrante. Uma experiência altamente recomendável para quem procura ruralidade e natureza selvagem em perfeita simbiose!


__________________________________________________________________________________________



- PR1 CNF - CAMINHO DO PRADO
Este é um percurso circular que se desenvolve no Vale do Bestança ao longo das margens do rio e que passa pelas localidades de Vila de Muros, Covelas e Vale Verde. Tem início no Largo da Nogueira, em Vila de Muros, segue em direção à ponte Romana de Covelas, atravessando o rio Bestança para a margem direita e sobe à aldeia de Covelas por uma calçada antiga. Volta, novamente, a cruzar o rio por uma ponte de cimento e chega a uma zona conhecida por Prado. Depois, sobe por uma antiga calçada até Vale Verde, onde continua por asfalto até Vila de Muros.
Localização: Vale do Bestança, concelho de Cinfães
Ponto de partida e de chegada: Vila de Muros
Extensão: 6,7 Km
Duração: 2h30
Tipo de percurso: circular
Dificuldade: fácil
Desnível acumulado: +236m


- PR2 CNF - ROTA DO VALE
A Rota do Vale é um percurso linear, com duas portas de entrada, que pode ser iniciado no Largo da Nogueira , na aldeia de Vila de Muros, ou nas Portas de Montemuro, junto da capela das Portas. Desenrola-se num dos vales mais bonitos de Portugal, o Vale de Bestança, e ao longo de um dos rios mais limpos da Europa - o rio Bestança. Este percurso conduz-nos por locais de elevado interesse paisagistico, cultural e arquitetónico, tais como: o Prado do Bestança; Ribeira de Tendais; Rio Bestança; Ponte de Soutelo; Eira Comunitária do Bustelo; Serra de Montemuro; Capela e Muralha das Portas de Montemuro.
Localização: Vale do Bestança, concelho de Cinfães
Ponto de partida e de chegada: Vila de Muros e Portas de Montemuro
Extensão: 18,8 Km
Duração: 5h00
Tipo de percurso: linear
Dificuldade: médio / difícil (caso seja feito no sentido ascendente)
Desnível acumulado: +1273m


- PR3 CNF - VALE DE AVELOSO
O percurso pedestre do Vale de Aveloso é um percurso circular em forma de oito, com início e fim na junta de freguesia de Tendais. Passa pela aldeia de Macieira e segue por calçadas e caminhos entre muros até à ribeira de Covais. Após atravessar a ribeira segue para Aveloso. Desta povoação desce, novamente, até à ribeira de Covais percorrendo-a pela sua margem esquerda até chegar à povoação de Meridãos. Prossegue para Tendais, apanha o vale onde corre a ribeira de Tendais, até que chega à igreja e, novamente, à junta de freguesia.
Localização: Vale de Aveloso, concelho de Cinfães
Ponto de partida e de chegada: Tendais
Extensão: 10,7 Km
Duração: 3h30
Tipo de percurso: circular
Dificuldade: médio
Desnível acumulado: +429m


- RIO BESTANÇA
O rio Bestança é um rio Português do Concelho de Cinfães que nasce a 1229 metros de altitude em plena Serra do Montemuro. Tem uma extensão de cerca de 13,5 quilómetros e desagua em Porto Antigo, na margem esquerda de uma das melhores albufeiras do Douro, entre as freguesias de Oliveira do Douro e Cinfães. O seu nome advém do termo "Bestias", que significa correr naturalmente em zona de fauna e flora selvagem. Tem uma vegetação ribeirinha bem estruturada e águas límpidas que o tornam um dos rios com melhor qualidade ambiental. Dado o elevado grau de conservação natural de todo o curso fluvial e como ecossistema sustentável de indiscutível importância, o rio Bestança foi integrado na Rede Natura 2000, como parte integrante do sítio do Montemuro (Biotopo Corine), assumindo uma importância ecológica nacional e internacional de exponencial valor. O Bestança é um rio com vertentes íngremes e declivosas, com uma elevada capacidade erosiva, sendo um rio pouco evoluído em termos de alargamento do seu vale, estreito, em forma de v, reunindo condições favoráveis à presença de quedas de água (fragas da penavilheira, cascatas da ribeira de tendais e enxidrô, etc.). A bacia hidrográfica do rio Bestança encontra-se densamente arborizada com espécies autóctones em estado de completa preservação, que completam uma floresta mista de Carvalhos, Castanheiros (Castanea sativa), Loureiros (Laurus nobilis), Salgueiros (Sallis sp.), amieiros (Alnus glutinosa) e algumas árvores de fruto como nogueiras (Juglans regia) e azevinhos (Ilex aquifolium). Na diversidade faunística, encontram-se diversas espécies como a Lontra (Lutra lutra), a Salamandra Lusitana (Chioglossa lusitanica) e a Truta (Salmo trutta), que dependem do equilíbrio constante e naturalmente ecológico do curso fluvial e da manutenção dos habitats ribeirinhos. A área envolvente ao curso do rio abriga também outras espécies de avifauna das quais se destaca a águia-real (Aquilla chrysaetos). Ao nível da ocupação e usufruto do solo, a bacia de drenagem fluvial é bastante limitada na ação humana, apresentando apenas pequenos aglomerados rurais circundados por terrenos de produção agrícola, e onde na maioria das vezes se desenvolve uma ação de mera subsistência familiar. De referir a sua riqueza etnográfica e cultural, preservada ao longo de gerações por elementos resistentes como moinhos, palheiros, pontes de pedra, calçadas, e até achados arqueológicos. As águas correntes são, entre os agentes externos, aqueles que mais se evidenciam na moldagem do relevo e o rio Bestança com os seus afluentes, não constituem qualquer exceção, sendo os maiores responsáveis pela configuração e formato da paisagem do Vale do Bestança. Na margem direita do rio Bestança, os ribeiros de Ourique e Alhões são os mais importantes; e, na margem oposta, os ribeiros de Enxidrô, Prado, Tendais e Canadas são os que lhe fortalecem o caudal. A abundância de águas, propiciada pelo substrato granítico, imprime a grande parte da bacia hidrográfica do rio Bestança um tom completamente verde natural, gerado pela densa floresta que as águas enriquecem. A bacia do rio Bestança é limitada a levante pelo Rio Cabrum e a Ocidente pelo curso revoltoso do ribeiro de Sampaio.


- CINFÃES
Cinfães é uma dádiva da natureza! Desde o ponto mais alto, na serra do Montemuro, ao imponente rio Douro, passando pela extraordinária beleza do vale do Bestança ou pelo multifacetado rio Paiva, motivos não faltam para visitar este território mágico! Cinfães localiza-se no norte de Portugal, na margem esquerda do rio Douro, a pouco mais de uma hora de distância das cidades do Porto, Vila Real e Viseu. Tem como principais vias de acesso a A4 e a N222, a partir do Porto, e a A24 e N321, a partir de Vila Real e Viseu. Com uma frente ribeirinha voltada para o rio Douro e abrangendo duas áreas classificadas da Rede Natura 2000 – o rio Paiva e a serra do Montemuro, o município possui valores naturais ímpares, com especial destaque para a riqueza da biodiversidade e a singular beleza das paisagens. Cinfães é, também, terra de elevados valores históricos e culturais. Os vestígios megalíticos pré-celtas comprovam uma ocupação que chega a atingir 5 milénios. E das ordens emanadas pela Igreja em plena Idade Média perduraram até aos nossos dias, sóbrios, robustos e valiosos templos românicos. A fundação multisecular e a relevância histórica de Cinfães envolvem personalidades como D. Egas Moniz, que daqui saiu enquanto senhor de Ribadouro; D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, que aqui partilhou a sua infância; e o General Alexandre Serpa Pinto, filho de famílias nobres, que daqui partiu para descobrir África e aqui regressou para dar conhecimento dela ao mundo. Tendo como ponto de partida a descoberta das Montanhas Mágicas® explore todos os atrativos naturais, históricos e culturais que o município de Cinfães tem para oferecer, incluindo a sua gastronomia e artesanato, e desfrute da reconfortante hospitalidade e da arte de bem receber das suas gentes!
Waypoint

Meridãos

Waypoint

Calçada

Река

Ribeira de Covais

Река

Travessia da Ribeira de Covais

панорама

Panorâmica da Macieira

Мост

Ponte sobre o ribeiro de Barrondes

Waypoint

Macieira

Waypoint

Fermentãos

Waypoint

Cimo de Vila

фонтан

Fonte

Waypoint

Granja

панорама

Panorâmica do vale do Bestança

Мост

Ponte de Soutelo

A ponte de Soutelo, em maciços blocos de granito, lança-se sobre o rio Bestança para unir, imponentemente, a travessia pedestre e em carros de vacas, numa das rotas mais importantes para a região: entre Soutelo e o lugar da Granja. Esta antiga via que servia os que, vindos da zona de Castro Daire, desciam a Serra do Montemuro em direção a Porto Antigo, tem vindo a ser interpretada como parte integrante de um importantíssimo itinerário romano entre duas capitais provinciais: Emérita Augusta (Mérida), e Bracara Augusta (Braga). Mesmo sem registos exatos, é considerada uma obra com caraterísticas medievais. Curiosamente, a única sobre o rio Bestança. Com arco de volta perfeita com cerca de 9m de diâmetro; apresenta tabuleiro de cavalete com 2,5m de largura (face interior), piso lajeado com blocos e lajes de grandes dimensões, e guardas de ambos os lados, formadas por blocos e lajes de talhe grosseiro, dispostas segundo o lado maior. Os elementos em falta, sobretudo pela erosão, têm vindo a ser reparados, por vezes pelos próprios utilizadores, com técnicas algo pitorescas e rudimentares.
Waypoint

Soutelo

Храмовая архитектура

Capela de Soutelo

Мост

Pontelha

Waypoint

Chã

Chã é uma pequena aldeia, atualmente pouco povoada, mas com grande valor histórico. Nela existiu, em tempos, uma torre mandada construir por Geraldo Geraldes, o Sem Pavor, quando aqui se refugiou, desavindo com D. Afonso Henriques, por este ter morto em desafio um valido seu. O mesmo Geraldo Geraldes também construiu o Castelo de Chã, que posteriormente viria a ser o solar dos Pintos de Riba - Bestança. Segundo alguns documentos, Chã é a aldeia mais antiga. povoada no tempo dos Godos. Foi nesta altura que construíram a Coroa de Aldeia. No sítio da Torre de Chã existe atualmente uma Capela construída em 1671.
Waypoint

Linha de água

водопад

Queda de água

Мост

Ponte de Covelas

A ponte de Covelas situa-se na freguesia de Ferreiros de Tendais, Concelho de Cinfães, mais precisamente no lugar de Covelas. Fazendo a travessia do rio Bestança entre as freguesias de Ferreiros e Tendais. Tipologicamente trata-se de uma ponte moderna de estilo barroco construída em granito. Apresenta tabuleiro em cavalete, com cerca de 27m de comprimento, e o arco que a sustenta é de volta perfeita. A largura do tabuleiro é de cerca de 4m, apresentando guardas de ambos os lados com uma altura máxima de 50/60cm. Apresenta uma calçada lajeada constituída por pedras bem talhadas. Tendo sido um dos pontos mais importantes na travessia do rio Bestança durante mais de dois séculos. Embora se teorize que esta ponte teria uma origem medieval, devido à sua construção em cavalete, as Memórias Paroquiais de 1758 referem apenas a travessia deste ponto do Bestança por uma ponte de madeira. Ao centro do tabuleiro é possível identificar um cruzeiro assente numa epígrafe, a inscrição remete para a construção do monumento em 1762. É ainda possível identificar no início do tabuleiro da ponte, na margem oeste, um outro cruzeiro danificado, também assente numa epígrafe (contemporânea da primeira). Este apresenta na pedra de suporte um talhe de forma quadrangular, possivelmente onde existiria alguma imagem religiosa. Há ainda a destacar um silhar com talhe em forma de nicho, pertencente a uma das guardas, de funções desconhecidas.
Waypoint

Prado do Bestança

дом

Refúgio do Prado

Мост

Ponte sobre a Ribeira de Tendais

Храмовая архитектура

Igreja Matriz de Tendais

Tendais tem a sua origem anterior à fundação da nacionalidade, sendo que o primeiro documento de que há registo faz menção a este lugar data de 1109. Em 1514, o concelho de Tendais recebe foral de D. Manuel I, sendo depois extinto em 1855, anexando-se ao concelho de Cinfães. A Igreja matriz da paróquia de Tendais, cujo orago é Santa Cristina (de Bolsena), localizada no lugar de Quinhão, é uma reconstrução de 1767, de estilo barroco nacional tardio. O edifício actual, construído durante o governo pombalino, substitui um anterior, provavelmente medieval. A torre sineira assenta no centro da fachada desta Igreja, de nave única. Tem no seu interior quatro altares, para além do altar-mor (dois laterais e dois colaterais). O teto é decorado com uma representação da última ceia.
Мост

Ponte sobre a ribeira de Tendais

Комментарии

    You can or this trail