-
-
987 m
436 m
0
5,3
11
21,33 km

Просмотрено 1789 раз(а), скачено 29 раз(а)

рядом с Covas do Monte, Viseu (Portugal)

Percurso circular, a partir da aldeia de Covas do Monte, subindo o vale da Ribeira de Covas do Monte. Passagem pelo Portal do Inferno e descida à aldeia mágica de Drave.
Subida pelo estradão até ao desvio para Gourim (há a possibilidade se subir pelo trilho antigo, sendo que metade final não é visível e terá de ser efetuado em corta-mato). Descida à aldeia mineira de Gourim, com passagem pela mina. O piso para descer ao Rio Paivô é bastante acidentado e requer alguns destrepes. No regresso optamos por percorrer a comeada, em corta mato, desde Gourim. A opção estradão implica cerca de mais 2 a 3 km. Percurso pela cumeada da Serra de São Macário e o seu parque eólico. Antes da descida para a Pena, existe um balcão onde se pode avistar a beleza da aldeia e do vale que conduz a Covas do Rio.
No percurso para Covas do Monte, passamos pelo lugar "onde o morto matou o vivo". Travessia a meia encosta e descida para Covas do Monte pelo corta-fogo e entrada na aldeia pelo labiríntico de ruelas e caminhos.
Jantar na Associação de Amigos de Covas do Monte, onde a D. Amélia elabora u delicioso Cabrito do Monte, generosamente servido (por encomenda)
Rodeado de altos montes, Drave é um lugar mítico. A visão que do estradão se tem do povoado lá no fundo, é surpreendente. O Solar dos Martins e a capelinha dedicada à Nossa Senhora da Saúde destacam-se do esceta dos montes, uns atrás dos outros, a recortar-se da luz do poente, é sublime. Sublime é também a perspectiva que a seguir se tem do Vale de Paivô. A principal festa é a Senhora da Saúde, a 15 de Agosto. A aldeia de Drave pertence à freguesia de Covêlo de Paivô, concelho de Arouca do distrito de Aveiro. Situa-se numa cova entre a Serra da Freita e a Serra de São Macário. Não se sabe ao certo em que época surgiu esta aldeia colocada no fundo de um Outeiro elevado entre a confluência de três ribeiros: Palhais, Ribeirinho e Ribeiro da Bouça , que se juntam no fundo desta povoação dando origem ao Rio de Drave. Pelas árvores antigas que se encontram neste local, parte-se do princípio que a aldeia data já de muitos séculos. Drave não é uma aldeia como outra qualquer, há qualquer coisa de diferente neste local...qualquer coisa de especial, pois embora actualmente abandonada não se considera uma aldeia desabitada! Isso mesmo não está desabitada! Chamam-lhe a aldeia mágica.

Комментарии

    You can or this trail